O dia 19 de abril sempre foi conhecido como “Dia do índio”. ⠀
Devido as reivindicações de povos indígenas, a nomenclatura correta, prevista por lei, passou a ser: Dia dos povos indígenas.⠀
 ⠀
Dentro da cultura indígena, existe uma grande diversidade. Quando nos referimos a palavra “índio” fomentamos um estereótipo e desrespeitamos a diversidade existente em cada povo indígena.⠀
Buscar entender, valorizar e sobretudo respeitar as diferentes culturas do nosso país é urgente! E abordar essa temática com as crianças, deveria ser um comportamento orgânico, natural e constante por parte dos adultos de referência. ⠀
Quer entender como levantar essa pauta com as crianças, sem cair nos estereótipos e sem desrespeitar as culturas indígenas? Veja a curadoria que nossa mentora de diversidade, Thais Godoy, fez sobre essa temática:

– Indicação de leitura: Livro TULU
A literatura é uma forma incrível de incluir a cultura indígena dentro do dia a dia. Com o livro Tulu é possível transmitir novos saberes de uma forma lúdica, instigando a curiosidade da criança e estimulando a valorização das diferentes culturas.

– Indicação gastronômica: bolo de milho
Fazer receitas e conversar com as nossas crianças sobre alimentos de origem indígena, mostrando que estão dentro do nosso cotidiano, é uma forma lúdica que demonstra a importância da culinária indígena na nossa alimentação.

– Indicação de brincadeira: cabo de guerra
Que tal apresentar uma brincadeira de origem indígena? Cabo de guerra é uma opção! Além de valorizar a cultura dos povos indígenas, essa brincadeira também estimula o desenvolvimento motor e a criatividade.

– Indicação de brinquedo: peteca
Muitos brinquedos que utilizamos na educação, também fazem parte da cultura indígena. Construir uma peteca ajuda a desenvolver a criatividade e possibilita a interação do jogo em família.
Mas lembre-se: nada de usar pena de animal, combinado?

Esperamos que vocês gostem das sugestões!
Até a próxima!