Vivemos uma época de consumo massivo!

Gastos mirabolantes com brinquedos incríveis, megalomaníacos, tecnológicos, super excitantes e que, no final das contas, brincam sozinhos, porque na grande maioria das vezes basta a criança apertar um botão e voilà, a mágica acontece.

Crianças tem que explorar, criar, inventar, solucionar, descobrir! E um dos caminhos a seguir é utilizar brinquedos não estruturados. Brinquedos que estimulem a curiosidade, os questionamentos!

Brincar é diversão!

É crescer e se desenvolver de forma orgânica e natural.

É processo interno e externo.

É conexão, interação e emoção!